Os unicórnios criados por David Gilmour

Os unicórnios referidos neste post nada têm a ver com criaturas mitológicas, pois são seres de carne e osso.  Para este primeiro desafio decidi explorar uma banda que passou bastante despercebida na história da música, os Unicorn.

 

  • Criação do projeto

O projeto musical Unicorn surgiu nos anos 60 do século passado, mais precisamente em 1963, por um grupo de amigos – Pat Martin, Ken Baker, Pete Perryer e Trevor Mee – em Send, Inglaterra. O grupo, que construiu uma pequena carreira no mundo do country-rock progressivo, destingiu-se pelas suas harmonias vocais e pelo som clean das suas músicas. Contando com uma discografia de apenas quatro álbuns, quase que suspeitamos que estes tenham sido conquistas de pura sorte.

No entanto, a sorte que pairou sobre Unicorn não foi apenas uma onda de inspiração momentânea, mas sim, graças a uma pessoa cujo o nome é bastante familiar – David Gilmour.

Tal como é referido no artigo da revista Rolling Stone, a ligação entre a música e a banda só aconteceu devido ao casamento de Ricky Hopper, amigo comum que fazia parte da editora discográfica Transatlantic. Unicorn foram convidados para tocar no seu casamento, ao qual David também compareceu e acabou por gostar bastante das suas músicas, chegando a convidá-los para gravar algumas músicas.

“Unicorn were playing at the wedding reception of an old friend of mine, Rick Hopper, when I first saw them and while I was impressed by their vocal harmonies, their tightness and the fact that it was the drummer that sang the lead vocals (…)” (David Gilmour)

 

  • Quem é David Gilmour

A meio da década de 60, surge a banda Pink Floyd, ícone na área do rock psicadélico e progressivo, da qual fez parte David Gilmour, considerado o décimo quarto melhor guitarrista do mundo pela Rolling Stones . Este é também conhecido por ter desenvolvido uma carreira a solo.

Na altura em que foi lançado o primeiro álbum dos Unicorn, a banda de David acabara de lançar o álbum The Dark Side of the Moon.

 

  • David & Unicorn

Após o casamento de Ricky Hopper, David torna-se cada vez mais próximo dos elementos da banda e aceita o desafio de produzir os álbuns da banda, sendo eles:

Uphill All The Way

Blue Pine Trees

One More Tomorrow

Too Many Crooks / Unicorn 2 (versão americana)

Esta ligação abriu diversas portas para a banda, conseguindo a oportunidade de participar aberturas de concertos de grandes nomes da música pelos Estados Unidos da América. Com Blue Pine Trees, de 1974, conseguiram o registo no ranking do Billboard, mantendo a sua posição durante cinco semanas.

“(..)the emergence of punk music meant only the biggest country-soft rock bands could survive.”

Contudo, após o lançamento do último álbum, em 1977, Unicorn apresenta a sua sentença –  perante um cenário onde a música punk ganha notoriedade –  as pequenas bandas de outros géneros musicais ficam sem margem de progressão pois o seu pública é cada vez mais escasso. O último concerto, realizado em Londres,  foi um total fracasso, com uma plateia quase inexistente, levando-os a cessar o projeto.

 

  • Contributo

Apesar do curto tempo de vida, Unicorn foi uma banda que deixou a sua marca no mundo, dedicando-se a um estilo que, apesar de não ser  popular e comercial, apreciado pela grande maioria, tentou angariar alguns fãs. Provavelmente, se tivessem adotado e seguido uma perspetiva mais comum, e seguido as tendências musicais da época, teriam assistido a um desenvolvimento mais rápido e estável. Não podemos contestar que o apoio de David Gilmour no seu crescimento foi essencial para alcançar o pouco sucesso que tiveram.

Este é, sem dúvida, um projeto que deve ser conhecido e explorado, não só por fãs de Pink Floyd, mas pelo público em geral.

 

 

Toda a informação utilizada foi retirada das seguintes fontes:

Unicorn website

Guilford Dragon 

Neptune Pink Floyd

Cherry Red

Pink Floydz (fanpage)

Rolling Stone

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s